S.

De ROBERTO AMARAL.

Meu nome é Jamile. Tenho 21 anos. Nasci em Umuarama, no Paraná. Moro atualmente em Porto Velho, em Rondônia. O que faço? Bem… agencio meninas para homens interessados em prazer fácil e barato. Mas eu não tenho nada a ver com esse crime aí não. Isso foi armação da S. e da Taiane mais o Renato e o Evilásio. Eles que tramaram essa desgraça. [O Verbete Umuarama, segundo o seu autor, professor Francisco da Silveira Bueno, significa “Lugar ensolarado, alto, de bom clima, para encontro de amigos”. “A primeira forma que demos foi ‘Emburana’ – explica o professor – de ‘embu’ (lugar) ‘ara’ (claridade, dia, sol), ‘ama’ (sufixo com idéia coletiva). Consultando o então presidente do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, Afonso A. de Freitas, de comum acordo, suavizamos, o vocábulo transformando-o em Umuarama (idioma indígena e significa Reunião de Amigos)”. (Fonte: http://www.umuarama.com.br)%5D. [Porto Velho está localizada no meio de lugar nenhum, mais precisamente em Rondônia, e para se chegar até lá são necessárias 10 horas de avião, 20 horas de ônibus, 15 horas de carro, 3 dias de barco, 8 horas de canoa e mais 1 hora e meia de cipó. A cidade (???) nasceu em 1914, quando gringos boiolas, fugindo da Primeira Guerra Mundial, resolveram criar uma Estrada de Ferro do tipo Ferrorama, tamanho gigante, para passar o tempo enquanto o mundo explodia. A Ferrovia recebeu o nome de “Ferrovia do Diabo” em razão do clima sui generis, quente pra caralho, com temperaturas muito elevadas, onde 6 meses os habitantes são cozinhados e os outros 6 são fritados. Em função disso acreditou-se, por muito tempo, tratar-se do próprio Inferno, até que se descobriu mais tarde que a casa do capeta fica mais pra esquerda no mapa e chama-se Acre. (fonte: http://desciclo.pedia.ws/wiki/Porto_Velho)%5D. O Xerife da SEVIC: Não acredito na versão da Jamile. Ela já conhecia o dr. Alberto há muito tempo. Ela contratou duas meninas: a Taiane e a S. para a orgia e, às escondidas, fez um trato diferente com o Renato e o Evilásio: o assalto. Mas o negócio deu errado, porque o dr. Alberto entendeu a trama, aí eles não tiveram alternativa. [SEVIC – Serviço de Investigação e Captura da Delegacia de Homicídios de Porto Velho – RO]. Meu nome é Evilásio. Moro no bairro Caladinho, em Porto Velho, Rondônia. Agora tô passando uma temporada no Urso Branco só porque eu quis mudar de ramo. Eu trabalhava na Rovema como pintor de carros. A chefia me deu as conta. Peguei a grana e fiquei pensando no que fazer. Pensei em mudar de ramo. Comprei uma 9 milímetro e resolvi trabalhar por conta. A Jamile me chamou prum serviço tranqüilo: era gelar um doutor, pegar a grana e soltar o cara. Serviço limpo e rápido. Ah, mas o cara sacou o lance. A Jamile falou que tinha sujado, agora era limpar a barra. Teve jeito não: o Renato estreou a minha 9 milímetro. [A Prefeitura de Porto Velho entregou no último sábado títulos definitivos a 989 moradores do bairro Caladinho. A entrega foi feita no colégio Tancredo Neves, com a presença do prefeito (…), secretários e vereadores. Atualmente existem 25 áreas no bairro em processo de regularização. A previsão é que sejam entregues 11 mil títulos definitivos na capital até o final da administração. (Fonte: http://www.portovelho.ro.gov.br)%5D. [Presídio Urso Branco é a denominação da Casa de Detenção José Mário Alves da Silva. Com capacidade de 360 vagas hoje abriga mais de 1.000 presos. Foi palco da maior rebelião no Estado com vítimas fatais em 2002, deixando um saldo de 27 mortos. (Fonte: http://pontosbr.com)%5D. [A Rovema há 10 anos disponibiliza aos clientes do Estado de Rondônia e do Acre excelentes opções em produtos e serviços da marca Scania. Localizada na Rodovia BR 364, que interliga todo o Estado de Rondônia, a concessionária comercializa caminhões, ônibus e motores, além de prestar serviços de pós-venda. Preocupada em oferecer as melhores soluções para o negócio do cliente, desde a compra do produto até os serviços de revisão e manutenção, a Rovema Porto Velho possui excelente infra-estrutura com 12 boxes para atendimento, disponibilizando serviços em motores, diferencial, funilaria, pintura e reparos diversos, além de peças novas e remanufaturadas, lubrificantes e semi-reboques. A casa oferece ainda uma sala equipada com televisão, aparelho de DVD, vídeo-cassete, mesa de bilhar, jogos de baralho, dominó, e xadrez, além de dois banheiros – um masculino e um feminino – completos para banho; garantindo o conforto do cliente enquanto os serviços são realizados em seu veículo. (Fonte: http://www.rovema.com.br)%5D. Meu nome é Renato. Moro na rua Santarém, no bairro Castanheira, Porto Velho, Rondônia. O Evilásio me chamou para um serviço fácil e rápido. Era só a gente esperar pela ligação da Jamile do Good Time. Entrar no apartamento de surpresa, enquanto o doutor tivesse na suruba com a S. e a Taiane, pra ficar parecendo um assalto. Mas o doutor sacou a Jamile piscando pro Evilásio. Daí ela falou pro serviço ficar completo. [Ótima casa à venda, ótima oportunidade. No bairro Castanheira (próximo à rua Pau-Ferro) com poço semi-artesiano, sala, cozinha, área de serviço, banheiro social, 3 quartos, sendo 1 suíte, toda na cerâmica. Uma área enorme atrás da casa na cerâmica e coberta, vale a pena conferir! Localidade: Porto Velho, RO. Valor: R$ 43.000,00. (Fonte: http://ro.quebarato.com.br/classificados)%5D. [A Associação dos Manicoreenses Residentes em Rondônia – Asmarron realiza no próximo sábado o 3º Baile dos Manicoreenses e Amigos, evento que já se tornou tradicional em Porto Velho e que congrega todos os cidadãos nascidos no município amazonense de Manicoré e que hoje residem no Estado. Durante toda festa, a coordenação do baile estará sorteando 21 prêmios entre as pessoas que adquiriram a mesa. Ao todo são cinco ventiladores, cinco ferros elétricos, cinco liquidificadores, 2/4 de boi, uma bicicleta, quatro horas no Motel Good Time e um DVD. (Fonte: http://www.oobservador.com)%5D. Meu nome é Taiane. Moro na rua Bateria, no Castanheira, em Porto Velho, Rondônia. A Jamile é piranha mentirosa e filha-da-puta. Tá me culpando, eu e a S., de ter tramado o assalto e ter mandado matar o doutor. Ela tinha chamado a gente era só prum programa com o doutor, eu e a S.. A gente ia ganhar 100 pila cada, eu e a S.. Era terminar o programa e ele ia levar a gente pra casa. Mas aí chegou de repente no quarto o tal do Evilásio e o tal do Renato. Um tava armado. Mandou todo mundo levantar da cama. A Jamile tava no banheiro. Eu vi quando ela piscou pro cara armado. O doutor também viu. Ele falou: porra, Jamile, tu tá de sacanagem comigo, é? Aí ela só fez balançar a cabeça de um lado pro outro pro cara armado. Ele e outro pegaram o doutor à força. Mandaram ele vestir a roupa e falaram pra Jamile que iam desovar ele lá na estrada dos Japoneses. [Aeroclube de Rondônia – Porto Velho – Caros amigos, nossos locais de vôos são bem pertinho da BR-364, na estrada dos japoneses, em Porto Velho. Uma pista asfaltada de aproximadamente 200 mts por 9 de largura, bem sinalizada e espaçosa. Apareça e fale comigo (…), para conhecer a galera!!! Um espaço muito agradável. Sempre aos sábados domingos e feriados, a partir das 14:00. Valeu galera!!! (Fonte: http://www.aeronline.com.br)%5D. O xerife da SEVIC: Não acredito nas versões de vingança de policiais ou de crime político como a imprensa está noticiando. Para mim, está muito claro: foi latrocínio. O dr. Alberto era próximo de Jamile e ela só fez se aproveitar disso. Acertou com a S. e com a Taiane o programa no motel com dr. Alberto e com o Evilásio e o Renato, o assalto. Não acredito também que eles tenham premeditado o assassinato, pra mim, foi coisa de amadores: o assalto falhou e aí eles tiveram que matar o dr. Alberto. Quero destacar a eficiência e a diligência dos agentes da SEVIC, pois em menos de 20 horas prenderam os meliantes e solucionaram o caso. [Latrocínio é uma forma de roubo em que a violência empregada pelo agente causa a morte da vítima. É classificado como um crime preterdoloso, na medida em que basta que a morte tenha sido causada por culpa stricto sensu para a sua configuração. Diferencia-se do homicídio, pois em seu dolo constata-se, primordialmente, o fim patrimonial. É o crime com a maior pena privativa de liberdade, em abstrato, cominada pela legislação penal, de vinte a trinta anos de reclusão. Está tipificado no artigo 157, §3º (in fine) do Código Penal, e é considerado como crime hediondo, de acordo com o artigo 1º, II, da lei nº 8.072 de 1990. (Fonte: Wikipédia)]. Evilásio: Eu disse pro Renato que eu não ia conseguir fazer o serviço de cara limpa não. Precisava dum bagulho. Falei pra gente passar na boca antes de ir pra estrada dos Japoneses. Ele falou que a gente não precisava ir na boca não, ele tinha um pouco de coca e maconha guardado. Fumamo e cheiramo. O doutor chorava e grunhia o tempo todo dentro do carro, dizendo que tinha família: mulher e filho esperando em casa, que não matassem ele não, que podia pegar dinheiro no caixa eletrônico e tal. Não adiantava, o serviço precisava ser feito, ele tinha reconhecido a gente, a Jamile, todo mundo. A gente tava fudido de qualquer jeito. [A família é unidade básica da sociedade formada por indivíduos com ancestrais em comum ou ligados por laços afetivos. (Fonte: Wikipédia)]. Renato: O bagulho começou a fazer efeito muito rápido. A gente já tava com muita raiva do doutor. Porra, quê que ele tinha de ser esperto! Podia ter acabado tudo bem: a gente tinha pegado a grana dele, tinha mandado ele passear e ia tomar umas gelada lá na Castanheira. O Evilásio mandou eu amarrar e amordarçar o doutor. Ele chorava e gritava muito pra que a gente não matasse ele. Foi foda ouvir aquele choro! Mas o bagulho fazia era eu ficar mais puto com ele. [Tudo o que mais nos uniu separou/todo o que tudo exigiu renegou/da mesma forma que quis recusou/o que torna essa luta impossível e passiva //o mesmo alento que nos conduziu debandou/tudo o que tudo assumiu desandou/tudo que se construiu desabou/o que faz invencível a ação negativa//é provável que o tempo faça a ilusão recuar /pois tudo é instável e irregular/e de repente o furor volta/o interior todo se revolta /e faz nossa força se agigantar//mas só se a vida fluir sem se opor/mas só se o tempo seguir sem se impor/mas só se for seja lá como for/o importante é que a nossa emoção sobreviva//e a felicidade amordace essa dor secular/pois tudo no fundo é tão singular/é resistir ao inexorável/o coração fica insuperável/e pode em vida imortalizar (Mordaça – Eduardo Gudin/Paulo César Pinheiro) (fonte: http://letras.terra.com.br)%5D. Evilásio: O Renato pediu pr’eu amarrar e amordaçar ele, o doutor. Eu usei fita adesiva. Ele chorava e gritava muito. O Renato pegou a 9 milímetro da minha mão. Bonita ela. Ficou bem acomodada na mão dele. Ela tava meia pesada no meu braço, mas nem um pouco na minha cabeça que já tava pesada pelo bagulho. O Renato mirou a 9 milímetro no doutor. [Contam que no ano de 400 a.C., Sócrates, o famoso filósofo grego, saiu de sua casa para buscar madeiras a fim de tapar um buraco que se abriu numa das paredes de sua casa. Enquanto realizava essa delicada missão, a ponta do seu roupão se impregnou com resina de pinho e colou em sua perna. Fato que se mostrou realmente incômodo para o filósofo. Quando chegou à sua casa, colou a parte pegajosa do roupão (com resina de pinho) sobre o buraco da parede e o pedaço de tecido nunca mais se desprendeu de lá. O filósofo mostrou o trabalho de reparação a seus amigos e logo todos começaram a usar a combinação de tecido com material pegajoso para unir todo tipo de material. Assim, o que era um incidente desagradável, por ter de tirar um roupão por estar ele manchado de resina, foi aproveitado em razão da criatividade de Sócrates, para criar o que podemos considerar a primeira fita adesiva da História. (Fonte: http://www.abc-pack.com/br)%5D. [A origem da fama da pistola 9 mm se fez por ser uma excelente arma de guerra. Seu auto poder de transfixação permitia que em um único disparo, dois oponentes fossem atingidos. O avanço das linhas inimigas se faziam por grupamentos, assim, mirando-se no soldado da frente, esse seria atingido, transfixado e o soldado que viesse atrás também seria atingido (…). (Fonte: Wikipédia)]. Renato: O Evilásio mirou primeiro na cabeça. O doutor caiu de costas. Depois ele atirou no peito, depois na barriga. [Doutor designa a pessoa que recebeu o último e mais alto grau acadêmico (Doutorado) conferido por uma universidade ou outro estabelecimento autorizado a conceder este título. Também é utilizado por uma pessoa que ensina uma ciência ou arte. É também o tratamento comumente dado aos médicos e dentistas, mesmo que não tenham o grau acadêmico de doutor. No português do Brasil, costuma-se usar o tratamento “doutor” também como fórmula de reverência e respeito. (Fonte: Wikipédia)]. Evilásio: O Renato acertou primeiro a cabeça do doutor. Ele caiu com a cara pra cima. Depois ele atirou no peito e por último na barriga. A gente ficou parado olhando pro doutor estendido no chão. Foi a primeira vez que vi a cara da morte. [Morte, óbito ou passamento são termos que podem referir-se tanto ao término da vida de um organismo como ao estado desse organismo depois do evento. As alegorias comuns da morte são o Anjo da Morte, a cor negra, ou o famoso túnel com luminosidade ao fundo. A morte é o fenômeno natural que mais se tem discutido tanto em religião, ciência, opiniões diversas. O Homem, desde o príncipio dos tempos, tem a caracterizado com misticismo, magia, mistério, segredo. (Fonte: Wikipédia)]. O Xerife da SEVIC: O corpo do dr. Alberto foi encontrado lá pelas 7 da manhã, numa mata na estrada dos Japoneses. O carro dele foi encontrado num lugar um pouco mais afastado de onde ele foi assassinado. Quando demos a batida onde o Evilásio morava, encontramos a pistola 9 milímetros junto com 49 projéteis. Encontramos também próximo ao apartamento da Taiane o cartão magnético do banco que o dr. Alberto era cliente. A Taiane e Jamile estão no presídio feminino. S., ainda está foragida. [É a nova era do transporte coletivo em Porto Velho, que se adapta ao sistema integrado adotado nesta administração. O Cartão Leva Eu é disponibilizado em quatro versões: cartões vale-transporte, estudante, idoso e deficiente, e o comum. Com o mínimo de dez unidades, o cartão magnético é recarregável e não descartável. O usuário adquire com uma quantidade limitada de passagens e cada vez que utilizar o transporte coletivo verá no equipamento de leitura (validador) instalado dentro do ônibus, quanto ainda tem de saldo. Chegando ao limite de crédito, o mesmo cartão será recarregado e continua a valer, obviamente. (Fonte: http://www.portovelho.ro.gov.br)%5D. Meu nome é S., tenho 16 anos, sou de-menor e estou foragida. Tudo aconteceu muito rápido. A Jamile me ligou que eu tinha que ir junto com a Taiane pro Good Time atender um cliente. A gente tava na banheira, eu, ele e a Taiane. Ele pediu pr’eu fazer um boquete… e eu tava fazendo quando o Evilázio e o Renato entraram gritando que era um assalto. Apontaram a arma pra ele, mandaram ele vestir a roupa, amarram e amordaçaram a boca dele com fita adesiva. Eu vi quando o Evilásio disse pra Jamile que iam desovar ele na estrada dos Japoneses. Não entendi nada. Era pra ser só mais um programa. Quando deu eu fugi. Depois fiquei sabendo de tudo. Que eles tinham matado ele e tudo. Ele tinha olhos verdes lindos, bem clarinhos. [Aqueles olhos verdes/Translúcidos serenos/Parecem dois amenos/ Pedaços do luar/ Mas têm a miragem/ Profunda do oceano/E trazem todo o engano/ Das procelas do mar//Aqueles olhos verdes/Que inspiram tanta calma/ Entraram em minh’alma/ Encheram-na de dor/Aqueles olhos tristes/ Pegaram-me tristeza/Deixando-me a crueza/ De tão infeliz amor//Aquellos ojos verdes/ Serenos como un lago/ En cuyas quietas aguas/Un día me miré/No saben las tristezas/Que en mi alma han dejado/Aquellos ojos verdes/Que yo nunca besaré (Aqueles olhos verdes – Nilo Menendez, Adolfo Utrera, João De Barro) (Fonte: http://letras.terra.com.br)%5D. O Xerife da SEVIC: Quero reiterar, por fim, o diligente empenho dos agentes da Homicídios em ter conseguido resolver com competência mais esse caso. [Caso: s.m. 1. Acontecimento, fato, ocorrência. 2. Eventualidade, hipótese. 3. Circunstância. 4. Dificuldade. 5. Acaso, casualidade. 6. Apreço, estima. 7. Manifestação individual de uma doença. C. de peste. 8. Desinência de nomes e pronomes, em algumas línguas. 9. Conto, história. 10. Aventura amorosa. 11. Pop. Desavença, motim, sururu. (Fonte: Dicionário Michaelis – UOL)].
.

%d blogueiros gostam disto: