Xícara de chá cheia de café

Wesley Peres

Ele pensa que isso de ele dizer que o natal não significa nada para ele é e não é verdade, pensa isso e olha para a xícara de chá cheia de café, e pensa que, talvez, isso seja uma boa metáfora para ele mesmo, continente em desacordo com seu conteúdo, forma supostamente atéia que anda, dali para mais ali, de cá para mais aquém, forma atéia impregnada de afetos infantis, dentre eles este afeto que agora o envergonha e o espia a partir da xícara de chá cheia de café, e que é o afeto, bem, vá lá, o afeto natalino que, no caso dele, se configura na forma mental da onipresença mnemônica dos seus mortos, que não são poucos. Que, na verdade, são todos. Todos os que valiam a pena estão mortos, pensa, e beberica o café e nem chora.

Porque se chorasse, o caralho que se sentiria melhor, diz isso, de si para si, porque não se lembra, mas por observações muito duvida, ele, de que bebês se sentem melhor com seus infinitos infernozinhos só pela causa de que choram e choram. Pensa em bebês e pensa que é muito triste mesmo isso de saber para si mesmo que aqueles que lhe interessam afetivamente estão mortos, mesmo tendo um filho vivo, é isso o que é muito triste mesmo, ele tem um filho vivo e nadinha de afeto por ele, assumiu a paternidade e pagou pensão enquanto teve de pagar, tudo porque tem responsabilidade, é um homem de princípios e tal. Um homem de princípios e de precipícios, pensa, agora, lavando a xícara de chá cheia de café.

Terminará de lavar a xícara, na verdade já terminou, mas continua com a torneira ligada e, quando puder fechá-la, fechará e sairá a seguir em seu Fiesta Sedan cinza-metálico e irá e irá e entrará na livraria do Shopping Flamboyant e ficará com aquela cara ― de olhar água saindo da torneira ― de frente para a vendedora de livros que lhe perguntará “Pro seu filho? Mas, assim, de que tipo de livro ele gosta mesmo”?

Uma resposta to “Xícara de chá cheia de café”

  1. Histórias Possíveis – Edição de Natal « Diários da Cataluña Says:

    […] Wesley Peres, Xícara de chá cheia de café via historiaspossiveis.wordpress.com « mais uma apropriação das apropriações do sr. Djabal […]

Os comentários estão desativados.


%d blogueiros gostam disto: